terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Dia normal



Poderia classificar dia de hoje como dia D!
- O dia em que decidi cortar o cabelo curto, porque me irritava perder o cabelo aos bocadinhos  (até a Rita se queixava do cabelo no sofá e na cama).
- O dia em que se comemora a luta contra o cancro.
- O dia em que fui ao Porto de peruca e ela não voou com o temporal.
- O dia em que fui tirar sangue para um estudo genético, estilo Angelina Jolie (só me falta o Bradzito).

Pois, poder até podia. Mas prefiro dizer-vos que foi mais um dia normal, dentro da normalidade dos dias de uma pessoa que tem cancro e se vê forçada a quebrar todas as rotinas que tanto adoramos. 

Preparei a minha filha para ir para a escola, despedi-me do charmoso e dela. Li emails, liguei para o trabalho, descobri que um pirata maluco atacou um site de um projeto e tentei organizar algumas coisas em atraso para uma famosa revista que tem de sair antes de Junho.

De tarde, chegou o meu cabeleireiro e a sua assistente (Nelson & Risy), conforme combinado previamente. Senti que estava na altura de cortar. Sempre vai cair, por isso cortamos antes que eu ganhe uma hérnia na coluna a apanhar cabelo do chão. Para ser sincera, não me custou, talvez pelo ambiente familiar. No meio da minha sala, com um plástico no chão e com a Risy a assistir. Acho que o que me assustou mesmo foi a ideia de o meu irmão se vingar na minha pobre cabecinha, depois de a Risy quase lhe ter tirado o escalpe.

Estamos os dois quase “lindos”. Só espero que  a moda não pegue. É que o dia de hoje não foi muito propício a cortes destes, com o vento a assolar as pobres orelhas.  Este parvo rapou o cabelo em solidariedade (e pela calvície primária nada própria dos “Matos”). Não se pode dizer que ele fique mais bonito do que eu, certo?


Foi um gesto muito bonito. Acho que agora sim, posso dizer que te perdoo little brother por me teres feito chichi na cara quando tinhas uns meses de idade!

Bem haja a todos pelas manifestações de carinho J
Vera 

10 comentários:

  1. Com as perucas sempre podes experimentar vários looks para o futuro, desde uma loiraça até uma morenaça!!! :)
    Como eu me revejo na Rita, nessa luta com os cabelos de outras mulheres!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase comprei uma ao estilo de Tina Turner :)
      Mas não ficava bem com os meus olhos :)

      Eliminar
  2. Só posso dizer que a cada dia que passa, e a cada publicação tua, a minha admiração por ti aumenta!! És uma força da natureza!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Dulce :) Espero que estejas bem. Beijinho

      Eliminar
  3. Adoro-te!! com ou sem peruca, para mim sempre serás a minha portuguesa linda, guerreira sem fim e candidata a princesa ejejejeje :)
    Um abraço enorme com muitas saudades ** charmosa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Venezuela linda, o charme é inato! ehehehehe...com ou sem cabelo, com mama ou sem mama :)

      Eliminar
  4. Olá

    Sou a Teresa Margarida, professorade Inorgânica no Dep. Q. da UA (se calhar até já fui sua profª!). Também fui bafejada com um problema do mesmo Tipo. Estou viva (embora ainda mantenha o meu "implantafix"). Também moro em Ílhavo: Gostaria de falar consigo, porque talvez seja possível discutir algumas dicas consigo. O meu mail é teresa@ua.pt.
    Um abraço e muita força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Prof. Teresa. Desculpe a demora na resposta.
      Teria muito gosto em conversar consigo.
      Vou-lhe enviar email.
      Obrigada :)

      Eliminar
  5. Olá Vera!
    Estás muito linda e encantadora na foto, mas o Nelson não fica atrás!
    Fico emocionada por ver que continuas uma menina determinada e corajosa, pronta a enfrentar qualquer problema.
    Estou orgulhosa por verificar que tens uma excelente capacidade criativa literária e um talento especial para cativar os leitores.
    Fiquei a par da tua luta há pouco tempo, falando com o teu irmão Marco.
    Desejo que superes todas as etapas rapidamente, com essa determinação e coragem que mostras. Deus te abençoe!
    Sempre foste aplicada e empenhada na escola, provavelmente não te lembras de mim, mas só guardo boas recordações dos dois anos em que andaste na telescola. Já não sabia de ti nem do Nelson há tanto tempo, espero que a vida continue a sorrir-vos da melhor forma e que as "nuvens" desapareçam depressa.
    Beijinhos, pensa positivo e aproveita a vida!
    Ex-professora Alice

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá professora Alice :)
      Longos anos desde que nos vimos pela última vez, mas lembro-me com carinho das aulas em Tabaçó. Foram anos difíceis para todos, para si e para a prof. Margarida também.
      Obrigado por me ter enviado o seu carinho :)
      Espero que consigo esteja tudo bem.
      Beijo grande
      vera

      Eliminar